Chá de Erva-Doce: benefícios para corpo e mente  

Muito além do relaxamento…

Ele é conhecido por ajudar a acalmar os ânimos, assim como a camomila. Mas o Chá de Erva-Doce tem diversas outras utilidades. Por exemplo: diminuir gases, retenção de líquidos, cólicas e problemas no estômago.


Hoje, você vai entender melhor os benefícios dessa erva também chamada de anis, funcho e finocchio. Um tipo de planta herbácea comestível usada na culinária, na perfumaria e na aromatização de bebidas.

Erva-doce benefícios

O nome científico dela é Pimpinella anisum, e pode ser comprada em lojas de produtos naturais, feiras livres, farmácias de manipulação e mercados.

Veja o resumo de algumas situações nas quais a Erva-Doce é empregada:

  • Artrite
  • Asma
  • Bronquite
  • Catarro
  • Coriza
  • Dor de Barriga
  • Dor de Cabeça
  • Espasmos
  • Gripe (em estudo)
  • Indigestão
  • Inflamações
  • Palpitações
  • Resfriado
  • Tosse

Benefícios comprovados da Erva-Doce

  • Alivia cólicas intestinais – graças a seu efeito calmante, erva-doce combate esse desconforto.
  • Diminuição do inchaço – acontece por meio do efeito diurético da erva-doce.
  • Redução de distúrbios estomacais – o ácido málico presente na erva melhora a digestão porque fornece hidrogênio em quantidade necessária à acidificação do estômago.

Isso é importante pois a baixa produção de ácido clorídrico (ácido gástrico) prejudica o funcionamento do organismo. É um distúrbio conhecido como hipocloridria.

Potencialmente grave, a hipocloridria pode levar à carência de vários nutrientes (cobre, cálcio, zinco, sódio, magnésio, cromo, selênio e manganês, entre outros).

  • Combate aos gases – com a infusão da folha ou semente, é liberado o anetol, substância encontrada na erva-doce e que otimiza a digestão, diminuindo assim a flatulência.

O que vem por aí: benefícios da Erva-Doce em estudo

cha-erva-doce-beneficios

A gripe é um dos casos nos quais a Erva-Doce mostra potencial de uso, podendo ser aproveitada, inclusive, em gargarejo para dor de garganta.

Já nos pacientes em tratamento de câncer, as sementes de erva-doce apresentam um efeito calmante sobre o corpo, tendo revelado bastante utilidade entre aqueles submetidos à quimioterapia ou à radiação.

Como aproveitar as propriedades do Chá de Erva-Doce

  • Chá de Erva-Doce com Folhas

Coloque 1 litro de água para ferver. Em seguida, adicione oito colheres (de sopa) de folhas de erva-doce e mantenha o preparo em fervura durante 30 segundos em recipiente com tampa. Desligue o fogo e deixe a mistura descansar por cinco minutos, para que libere as substâncias ativas.

  • Chá de Erva-Doce com Sementes

Ferva 1 litro de água e acrescente três colheres de sopa de sementes de erva-doce seca. Apague o fogo e deixe a bebida descansar por cinco minutos. Depois, coe – e está pronta para consumir.

A recomendação é de, no máximo, 3 xícaras de Chá de Erva-Doce por dia, após as refeições.

Efeitos colaterais e contra-indicações da Erva-Doce

Chás, chá do CarlotaSe estiver tomando anti-inflamatórios não esteroidais e corticoides, evite consumir a erva.

Ela não é orientada para gestantes, principalmente em forma de chá, assim como para pacientes fazendo suplementação de ferro e pessoas com diverticulite, refluxo, úlcera duodenal e colite ulcerosa.

Entre os efeitos colaterais causados pelo consumo excessivo da planta estão: reações alérgicas, náuseas e vômitos.

Mais informações nutricionais sobre a Erva-Doce

A erva-doce é rica em potássio, um importante eletrólito que ajuda a reduzir o ritmo dos batimentos cardíacos e a pressão arterial.

Contém ainda vitamina C – o que permite ao organismo melhoria na resistência contra organismos infecciosos, além de combate aos radicais livres pró-inflamatórios.

A lista de ingredientes poderosos encontrados na erva-doce não para por aí. O funcho ou anis também apresenta, em pequenas quantidades: vitaminas B6 e A; ácido fólico, riboflavina, niacina e tiamina; ferro, cobre, cálcio, zinco, selênio, magnésio e manganês.

O ácido málico é outro elemento encontrado na erva, sendo que os sais de ácido málico (malatos) são mediadores no ciclo de Krebs, e dessa maneira auxiliam no processo de geração de energia no interior das células.

Outro ponto positivo do ácido málico está em sua participação na desintoxicação celular de metais venenosos, principalmente o estrôncio e o alumínio.

E como se não bastassem todas essas vantagens, as fibras encontradas na planta adiam o esvaziamento gástrico, evitando picos de glicemia e proporcionando bom funcionamento do intestino.

Para finalizar a lista de benefícios estão os flavonoides, que aumentam a concentração de glutationa, a principal defesa antioxidante de nosso organismo, além de eficaz agente na eliminação da inflamação crônica.

Deu para perceber que essa plantinha de aparência até delicada, digamos assim, traz em sua composição motivos de sobra para você manter seu bem-estar, não é mesmo?

Que tal um Chá de Erva-Doce agora mesmo?

Até breve!

Compartilhe com seus amigos!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •