Chá de verbena: saiba o que a ‘planta-da-sorte’ pode fazer

A verbena é conhecida especialmente por ter ação calmante. Também chamada de erva de fígado, erva-de-ferro, ulgebrão e urgebão, esse vegetal comum no Ocidente e na China tem tudo para auxiliar em casos de estresse e agitação.

E quando o tema é estresse, é interessante lembrar que ele costuma desencadear uma série de distúrbios físicos, inclusive os gástricos e intestinais. Outros dois pontos importantes de atuação do chá de verbena.

Populações da Europa e América do Norte já conhecem bem tais propriedades. E recorrem ao chá de verbena com frequência para acalmar os nervos, além de obter efeito sudorífero.

A Verbena officinalis é tonificante, sendo indicada tradicionalmente para esgotamento nervoso, dor de cabeça, enxaqueca, distúrbios menstruais digestão ruim e infecção nas vias urinárias.

Chá de verbena

Há quem aproveite a verbena para tornar a vida íntima mais estimulante. Sim, é que ela é afrodisíaca e costuma apimentar a relação a dois.

Mas atenção: os efeitos colaterais da verbena podem ser vômitos e hipotiroidismo.

Pessoas com distúrbios na tireoide e mulheres no período menstrual devem evitar o consumo da erva.

Receitas de chá de verbena

1. Para tratar gastrite

  • Ferva ½ litro de água mineral com 1 colher (sopa) de raízes e flores secas de verbena
  • Apague o fogo e deixe a bebida descansar por cinco minutos
  • Coe, espere ficar morna e beba em seguida, de duas a três xícaras por dia

Quem sofre de gastrite nervosa pode investir no chá de verbena – desde que haja indicação médica.

2. Para combater insônia

  • Coloque 50 g de folhas de verbena em 1 litro de água fervente
  • Tampe o recipiente e deixe descansar durante 10 minutos
  • Beba o chá de verbena várias vezes ao longo do dia

Saiba mais sobre a verbena e seu chá

A erva faz parte da família das Verbenaceae. Um tipo silvestre que cresce em terrenos não cultivados e apresenta pequenas folhas. É uma herbácea vivaz e rústica que alcança altura de 60 a 90 centímetros.

As folhas, raízes e flores da verbena são utilizadas de diversas maneiras.

Outras condições em que a verbena é útil: lactação e problemas no fígado.

Seus princípios ativos são: emulsina, aucubina, citrina, verbenina, verbenalina, verbanalol, taninos e artemitina.

A melhor forma de conservar as propriedades da verbena é colher as flores da planta e fazer sua secagem durante o verão; enquanto as folhas podem ser retiradas em qualquer fase de crescimento.

Existe uma espécie denominada verbena odorífera, que serve para produzir uma infusão perfumada bastante apreciada. Porém, há relatos de ocorrências de irritações no estômago por seu consumo.

A verbena sempre foi associada a algo sagrado, forças sobrenaturais e divindades.

No Egito antigo, por exemplo, a chamavam de ‘lágrimas de Ísis’; na era cristã, “erva-sagrada” ou ainda “maldição do diabo”.

Dizem inclusive que a verbena serviu para cessar o sangramento das feridas de Jesus quando ele foi retirado da cruz.

Na história da verbena, ainda está o fato de seu nome ter sido, originalmente, usado para descrever toda planta aromática aproveitada para altares.

Veja um resumo das principais propriedades medicinais da verbena

  • Adstringente
  • Afrodisíaca
  • Analgésica (local)
  • Anti-inflamatória
  • Antilítica vesicular
  • Antinefrítica
  • Antirreumática
  • Aperiente
  • Calmante
  • Demulcente
  • Depurativa
  • Digestiva
  • Diurética
  • Espasmolítica
  • Estimulante do apetite
  • Estimulante do intestino
  • Febrífuga
  • Galactagoga
  • Hepatoprotetora
  • Redutora da frequência cardíaca
  • Sedante
  • Sudorífera

Um lembrete para encerrar o post de hoje: antes de consumir remédios naturais como o chá de verbena, converse com um médico, nutrólogo ou especialista em fitoterapia de sua confiança.

A automedicação com plantas pode ser mais perigosa do que aparenta, uma vez que sempre há probabilidade de alguma alergia a um elemento contido na erva, raiz etc. Sem falar nas interações medicamentosas que possam ocorrer caso a pessoa esteja fazendo outro tipo de tratamento.

Cuide-se! Até breve com mais chás…

Recomendados para você: