Chás diuréticos auxiliam no funcionamento dos rins – e em muito mais!

Chapéu-de-couro, rosa-mosqueta, cavalinha, folha de abacate e quebra-pedra são alguns dos chás diuréticos. Importantes para reduzir o inchaço corporal, eles ainda servem de coadjuvantes no tratamento da hipertensão e sobrepeso.


Excesso de líquido acumulado no organismo é um tormento, não somente pelo aspecto inchado que o corpo ganha, mas por outros efeitos também. Entre eles, dor de cabeça, pressão alta e irritabilidade. Chás diuréticos são capazes de desintoxicar nosso sistema e aliviar o quadro.

Além dos que eu citei lá no comecinho do artigo, existem vários outros bastante utilizados e eficientes. Por exemplo: carqueja, hibisco e versões de chá-verde. Enfim, são muitos disponíveis no mercado, prontos ou para rápido preparo em casa.

Basicamente, o que muitos estudos vêm confirmando é que, com água e ervas, é possível ter um estilo de vida mais saudável e um corpo mais sequinho.

Chás diuréticos

Um chá diurético, portanto, reúne condições ideais para hidratar, refrescar e equilibrar o funcionamento de nossos órgãos. Desde que usados corretamente, é bom lembrar.

Embora a água seja considerada o principal diurético pela ciência, não custa nada dar uma forcinha acrescentando ervas que potencializam o combate à retenção hídrica e ajudam no processo de emagrecimento, entre outros resultados.

Saiba mais sobre os chás diuréticos

O chá-verde é um dos mais famosos chás diuréticos, sendo produzido a partir da mesma planta do preto e do branco. O que muda é o processo (cultivo, colheita, preparo e cuidado com as folhas). Os três são bons para combater a retenção de líquidos.

Plantas como a Camellia sinensis elevam o potencial diurético da água, eliminando melhor as impurezas acumuladas.

Com essa mãozinha da natureza, as substâncias que prejudicam nossa saúde podem ser expulsas por meio da transpiração e da urina. Sem contar que as fezes ficam mais fáceis de serem evacuadas.

Chás diuréticos são bebidas que atuam no sistema linfático, auxiliando os rins na missão de filtrar as impurezas. É assim que as toxinas são eliminadas, promovendo a sensação de leveza e, claro, a redução de volume.

O chá de carqueja tem gosto bastante amargo. No entanto, seu potencial diurético e laxante favorece o trabalho do organismo na ‘faxina’ dele. A infusão pode ser feita com as hastes da planta. Mas não exagere na quantidade! Duas xícaras por dia, em geral, bastam.

Já o chá de hibisco promove a queima de gordura localizada, se consumido moderadamente no dia a dia. Ele ajuda acelerar o metabolismo e facilitar a redução de peso. Porém, também requer cuidado para não exagerar na dose na tentativa de acelerar seus benefícios.

O chá é uma bebida milenar consumida no mundo inteiro e repleta de benefícios para a saúde, além da forma física. Uma de suas funções é ajudar a perder uns quilinhos – algo buscado tanto por mulheres quanto por homens hoje em dia.

Manter o corpo nutrido sem excessos é uma das vantagens dos chás diuréticos Precisamos de líquidos para transporte de nutrientes no sangue, mas eles precisam ser eliminados aos poucos.

As ervas permitem que o valor nutritivo seja absorvido dos alimentos, e as toxinas sejam excretadas, combatendo a retenção e o inchaço.

Chá diurético dá aquela força, mas dieta equilibrada, pouca ingestão de sódio e prática de exercícios físicos constantemente são imprescindíveis. O pleno funcionamento de nosso organismo é um trabalho conjunto e um esforço contínuo. Fórmula mágica, que eu saiba, ainda não inventaram…

Se alguém aí, souber, por favor, compartilhe! 🙂

Então, disciplina, chá diurético e bom senso ainda parece ser uma boa combinação de ingredientes para uma vida melhor e um corpo mais bonito.

Até o próximo post!

Recomendados para você:

Compartilhe com seus amigos!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •