Chás para azia: xô, queimação!

Ela surge a qualquer momento, mas vem com força total principalmente depois das refeições. A azia tira o sossego, atrapalha a rotina e pode levar a consequências mais sérias quando não é tratada adequadamente. Conheça hoje os melhores chás para azia.


São receitas caseiras que podemos fazer para eliminar a queimação enquanto evitamos também outros agravantes da azia. Vamos a elas:

Gengibre

Leve ao fogo uma xícara de água e uma colher de chá de gengibre picado. Deixe lá por 10 minutos, coe e beba quando a temperatura estiver agradável. Tome o chá de gengibre três vezes ao dia. Caso tenha pressão alta ou esteja grávida, não consuma gengibre.

Dente-de-leão

Use uma colher de sopa de dente-de-leão para cada meio litro de água. Tome o chá até três vezes por dia.

Chás para azia

Erva-doce

Ferva uma colher de chá de sementes de erva-doce em 250 ml de água durante dois minutos. Coe e beba o chá de erva-doce.

Hortelã

Coloque três folhas de hortelã em uma xícara e despeje água previamente fervida. Espere cinco minutos para que o chá repouse e beba. Pode adoçar com açúcar mascavo.

Erva-cidreira

Ferva 1 litro de água, despeje o líquido em um recipiente e acrescente 8 folhas de erva-cidreira para fazer o chá. Tampe e deixe abafado por 10 minutos. Adoce com mel, se preferir, e beba.

Para aliviar azia, má digestão e queimação, você pode recorrer ainda aos seguintes chás: boldo, batata e espinheira-santa.

A batata, por exemplo, é comprovadamente eficaz no tratamento de úlceras. É o que diz pesquisa da Universidade de Manchester, que avaliou as consequências do tubérculo no sistema digestivo.

Bem, mas qual a relação do tal estudo com a azia? Além de tratar a úlcera, a batata alivia a sensação de queimação típica da azia.

A dica é descascar e ralar uma batata em cima de um pano limpo, espremendo o tubérculo em um copo logo em seguida. Depois, basta colocar o líquido obtido em uma xícara, ferver água e completar a xícara. Está pronto o chá de batata.

Nas crises, o truque é tomar o chá três vezes por dia. Para evitar recaídas da azia, passe a consumir a bebida diariamente pela manhã depois que os sintomas desaparecem.

Como a azia acontece…

O uso de roupas apertadas e as mudanças comuns na gravidez, como o aumento da retenção de líquidos, influenciam a azia. A gestação mexe com os sucos gástricos, fazendo com que refluam para o esôfago facilmente.

E mais: o suco gástrico volta pelo esôfago por causa da flacidez dos músculos que fazem a ligação dele com o estômago. Resultado: queimação na garganta.

O suco gástrico digere os alimentos antes de seguirem para os intestinos. Por isso, é extremamente ácido. E a faixa muscular que fecha a entrada do estômago precisa funcionar direitinho para que o conteúdo dentro dele não retorne. Caso contrário, acontece o refluxo, que pode se espalhar pelo pescoço e garganta.

O refluxo acontece ainda quando deitamos logo depois de comer, exageramos na quantidade dos alimentos; consumimos produtos ácidos ou gordurosos demais.

Café em excesso, frituras, alimentos derivados do leite, bebidas gaseificadas e alcoólicas, comidas apimentadas e o estresse auxiliam no surgimento da azia, um problema cada vez mais comum em várias idades.

Alguns remédios são capazes de desencadear uma crise de azia, assim como as substâncias químicas encontradas nos cigarros – neste caso por irritar a entrada do estômago.

No entanto, apesar da grande variedade de fatores, a maior influência é mesmo a má alimentação. Com os chás para azia, podemos, pelo menos, dar um alívio enquanto cuidamos de outros hábitos, não é mesmo?

Até breve com muito mais!

Recomendados para você:

Compartilhe com seus amigos!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •