Chás para enjoo: da gravidez à indigestão, saiba o que tomar

Quando ficamos enjoados, o dia não flui – já reparou? Tudo fica mais cansativo, lento, demorado. Fora a indisposição que é a sensação de enjoo, mesmo que não seja por gravidez, mas por má digestão. Conheça hoje os chás para enjoo de variados tipos.


Durante os três primeiros meses de gestação, a maioria das mulheres tem enjoo. Geralmente, eles surgem de manhã; alguns casos são tão intensos que a grávida chega a perder peso devido à desidratação do corpo. Afinal, nenhum alimento consegue parar organismo.

Existem remédios prescritos pelo médico para auxiliar no desconforto. No entanto, uma das formas naturais de aliviar a situação é o chá de gengibre. Lembrando que muitos chás são contraindicados para as gestantes.

Encontrei certa controvérsia em relação à utilização da raiz na gravidez. Há quem diga que nem todas as mulheres podem consumir gengibre ou seu chá nessa fase, uma vez que a planta pode provocar consequências mais sérias, como aborto.

Chás para enjoo

No geral, recomenda-se cautela ao utilizar o alimento como chá para enjoo, por exemplo. E que tal consumo precisa ter orientação médica, pois feito de maneira indiscriminada oferece risco.

Ou seja, existiria um limite adequado para a ingestão: no máximo duas colheres (chá) rasas da raiz por dia. O que seria feito por meio do chá de gengibre em meio litro de água ou da mastigação de pequenas lascas dele.

Atenção! Independentemente da quantidade, certas grávidas não podem tomar o chá de gengibre, jamais. Ele é contraindicado para gestantes com histórico de problema na coagulação sanguínea e hipertensão.

De qualquer forma, nunca é demais reforçar que nenhuma dica ou informação postada na internet deve substituir o acompanhamento médico e suas prescrições…

Mas por que o gengibre ajuda a controlar o enjoo? Isso ocorre em função de sua capacidade antiemética. E junto com limão, que aumenta acidez no estômago, seria o aliado perfeito ao facilitar a digestão.

Chás para enjoos provocados por excessos na alimentação

Bom, mas se os motivos do enjoo são comida e bebida em grandes quantidades, o que não falta é chá. E geralmente esses remedinhos naturais ajudam a aliviar outros sintomas, tais como azia e dor de estômago. Conheça alguns:

  • Boldo do Chile – é vendido em mercados e lojas de produtos naturais; ajuda o fígado a recuperar suas funções depois da comilança e outras formas de ‘enfiar o pé na jaca’. Com isso, fica mais fácil passar o enjoo, a sensação de boca amarga, além da dor de cabeça, tontura e até vômito.
  • Camomila – quem disse que ela serve só para acalmar os nervos? A erva é boa para azia, queimação (gastrite), tensão no estômago, indigestão, ânsia de vômito, boca amarga e, claro, enjoo.
  • Erva-doce – é outro chá que não tem só função relaxante. A planta é um dos chás para enjoo, azia, digestão ruim, gases e cólica intestinal.
  • Gengibre – é útil em casos de fraqueza digestiva, ingestão de comidas estragadas, excesso de consumo de carnes, ânsia de vômito e enjoo. É claro que, no caso das mulheres grávidas, é preciso ter certos cuidados em relação ao chá de gengibre, como falei lá no começo.
  • Hortelã – é bom para o fígado também, mas a inclui a vesícula no combate aos problemas. Os dois órgãos ficam quentes demais por causa das fermentações que resultam em gases e outras sensações difíceis para o estômago, intestinos e a cabeça. O chá de hortelã combate a famosa barriga empachada ou, simplesmente, indigestão.

Homem, mulher, grávida, crianças, idosos… Não importa a condição ou idade. Antes de começar qualquer tratamento, consulte um médico e siga suas orientações. Contando com o apoio dele, pode apostar em um chá para enjoo fresquinho, feito com todo o cuidado, para ter bem-estar novamente.

Até o próximo post!

Recomendados para você:

Compartilhe com seus amigos!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •